Uma sociedade pode mudar drasticamente os rumos da sua vida profissional, da sua vida financeira, e por consequência os rumos da sua vida como um todo. 

Isto vale para o bem e para o mal. 

Uma passagem do livro “Sonho Grande”:
 

“Você não pode competir com seu sócio, não pode se importar com quem levará o crédito por um negócio. A ideia de que um tem que ganhar não funciona em nenhum relacionamento – sociedade ou casamento. O sucesso da AB Inbev, por exemplo, Jorge Paulo diz que é mérito do (Carlos) Brito e de sua equipe.

 

Isso não é comum por aí. Algum tempo atrás o ex-executivo Michael Eisner escreveu um livro sobre sociedades bem-sucedidas [Working Together – Why Great Partnerships Succeed] e teve dificuldade em encontrar 10 casos que realmente funcionaram [um dos exemplo do livro é justamente o relacionamento entre Warren Buffet e Charlie Munger]...

 

Para muita gente a graça está em aparecer e ter o reconhecimento. São pessoas que pensam: qual a vantagem de estar no topo se não há ninguém embaixo? Jorge Paulo e seus sócios são o oposto disso”.

A confiança entre eles é tamanha que o trio só redigiu um acordo de acionistas no início dos anos 2000. 

Poderia escrever a maior versão de todas as Cartas para falar sobre este assunto, mas seguindo a linha de que a sofisticação está na simplicidade, optei por deixar a reflexão de hoje extremamente concisa. 

As palavras retiradas do livro, acima, são suficientes. 

Sociedade é algo muito sério. 

Reflita muito antes de tomar uma decisão. 


Eu torço por você e seu sucesso. 
Conte comigo. 

Abraço,
Arthur Lemos.

______________

Você quer receber a Carta do Fundador diretamente em seu e-mail?

Clique AQUI e inscreva-se!