Sem vendas no final - Esta foi umas das abordagens mais efetivas em nossas campanhas digitais ao longo do ano de 2018.

O ambiente educacional na internet está mais concorrido e bagunçado que nunca. Não há um MEC para padronizar pré-requisitos mínimos daqueles que ofertam soluções educacionais na web (não que o MEC seja um grande exemplo), mas o fato é que "qualquer um" vende qualquer coisa, e isso muitas vezes não é benéfico para o cliente. No nosso caso, para o investidor ou futuro investidor.

Pior, além de não ser benéfico, é extremamente cansativo. Há uma enxurrada de provocações nas redes sociais te convidando para participar de uma aula, semana, congresso, etc..., onde o objetivo é sempre o mesmo: simular descaradamente a regra universal da reciprocidade e te oferecer algum produto ou curso, em seguida.

Funcionou no passado, funciona eventualmente, mas a verdade é que já estamos cansados disso.

Numa tentativa quase que desesperada para mostrar para a nossa audiência que fazemos isso como propósito de vida, e que estamos no jogo do longo prazo, assinamos algumas das campanhas de conteúdos da Empreender Dinheiro com "Sem Vendas no Final". Ganhamos a confiança de centenas de pessoas, e cumprimos com a nossa palavra.

Agora, dia 13 de Janeiro de 2019, em um call de alinhamento estratégico sobre as campanhas digitais, marketing pago e orgânico da Empreender Dinheiro, me fizeram novamente um pedido antigo, um desafio:

- "Arthur, precisamos nos aproximar dos clientes e futuros clientes da empresa, precisamos de um conteúdo diário para estreitar o relacionamento"

- "Mas eu já compartilho conteúdo gratuito todos os dias através do instagram, redes sociais, etc. Isso não conta?"

- "Não. É um relacionamento diferente. As pessoas que estão assinando nossos e-mails, precisam de algo feito de forma exclusiva. É justo. Você mesmo fala constantemente sobre a importância de gerar valor para as pessoas i) que nos apoiam e ii) que precisam de nós."

Eu já havia dito não para esta desafio algumas vezes, mas desta vez concordei.

Enquanto empreendedor, estou sofrendo bastante este ano (mesmo estando apenas no dia 15 de Janeiro já consigo afirmar isso) com a quantidade de funções, oportunidades e desafios que preciso me envolver. Conciliar isto com a vida pessoal, a paternidade, está sendo hiper difícil. Porém, é justamente em função desta dificuldade que entendo ser coerente aceitar este desafio agora.

Estava precisando de um canal para me comunicar com você.

Veja, você sabe que este e-mail é disparado para milhares de pessoas. Qu

ando digo "você", estou me referindo ao contato Arthur & alunos. Você pode ser aluno ou futuro aluno da Empreender Dinheiro. Do meu ponto de vista, em ambos os casos isso nos torna próximos.

Por isso, neste primeiro e-mail, quero te informar em primeira mão que a partir de agora irei me esforçar para escrever a "Carta do Fundador" diariamente.

Falarei daquilo que sei: transformação e educação financeira, investimentos e empreendedorismo. Não falo como especialista, falo como grande aprendedor que sou. Por aqui pretendo compartilhar estes aprendizados. Espero que você aproveite este conteúdo.

Por agora, me despeço com dois registros:

Este será um espaço indiscutivelmente mais íntimo que as redes sociais – você verá com o tempo, e;

Eu escrevo a Carta pessoalmente. Ela sequer é revisada. Assim, de antemão, peço desculpas por eventuais erros de escrita, layout simplificado, etc. Mais uma vez, trata-se de um canal direto.

Nos falamos novamente em breve. 

Um forte abraço,
Arthur Lemos 

__________

Você quer receber a Carta do Fundador Diretamente em seu e-mail?

Clique AQUI e se inscreva para receber.